como decorar uma sala com autenticidade e ousadia?

Foto: Marina de Almeida Prado

A cena de hoje é uma sala de estar que nos revela como decorar uma sala com autenticidade e com toques de ousadia. Talvez estejam despercebidos para alguns, mas quando dermos um zoom nos seus detalhes vocês vão entender quais são os itens que tiveram este papel e roubaram completamente a cena.

Antes de vermos tudo isto, primeiro percebam como o mobiliário está distribuído, sofá em frente as poltronas maiores  e outras poltronas entre eles. Vejam também o que está a sua volta, o conjunto todo passa uma atmosfera de aconchego e propicia as pessoas ficarem completamente envolvidas tanto pelo ambiente como entre elas, uma atmosfera intimista que revela bem sutilmente, quase como através de um véu, um pouco da personalidade do seu dono(a).

CORES

Toda a “caixa” do ambiente, paredes e piso (apenas uma borda aparece dele), possuem quase que o mesmo tom, a cor, um rose escuro (depois quero falar com vocês sobre cores em evidência e seu uso) veste todas as paredes, para algumas pessoas isto já é uma ousadia, esta cor faz toda a base, depois temos o sofá, poltronas e tapete em  tons bem claros e o forro branco rebatendo a claridade. Resultado: a cor das paredes ficou ainda mais evidente, se destacou e ao mesmo tempo o tom mais claro dos estofados diminuiu sua intensidade, isto chamamos de equilíbrio e é o que traz a sensação de conforto e bem estar.

Em seguida vem os toques de autenticidade para fechar o círculo, eu diria…o brilho sutil, se é que posso dizer que um brilho seja sutil (risos). O amarelo da poltrona, os tons de azuis espalhados tanto na fotografia ao fundo quanto nos vasos, aliados aos tons esverdeados da outra fotografia e arte visual na outra parede, quebram a monotonia e vão dando as pitadas de “brilho” e colorido na medida certa, de uma maneira descontraída e despretensiosa.

Paleta de cores

MÓVEIS

Além da distribuição dos móveis que foi muito bem resolvida e que propicia as pessoas a conversarem, outro item importante são suas dimensões. Isto é um item fundamental para quem quiser saber como decorar uma sala.

Um sofá, por exemplo, quando é muito grande pode até ficar proporcional para o espaço mas ninguém senta enfileirado (risos) pois ninguém consegue se ver desta maneira! Nesta sala, o sofá tem uma proporção que favorece a um papo e a interação entre as pessoas aliado as poltronas em frente bem confortáveis. Além deles temos mais duas peças, uma cadeira/poltrona sem braço e uma poltrona Eames entre eles, ou seja, um círculo, e não é um círculo com diâmetro muito grande, ou seja, está perfeito, se a intenção foi criar um ambiente para as pessoas ficarem e conversarem.

A ousadia nos móveis está na poltrona Lounge Chair com um couro amarelo! Ficou irreverente e apesar das cores originais que Charles Eames selecionou para esta poltrona serem neutras não acho que ele iria se opor de dar jovialidade a sua criação. 😉

Para completar a mesa de centro tem desenho chinês e os bancos/mesinhas baixas a lado da cadeira/poltrona são ótimos para apoiar livros e/ou algum copo e não tenho dúvida que foram adquiridos casualmente sem o rigor de tê-los para compor a decoração da sala. Isto, esta casualidade, é com que faz que a sala tenha o perfil de quem mora, onde cada peça tenha uma certa história e significado para seu dono(a).

Algumas ideias de poltronas que a cena me levou a sugerir, apesar das amarelas não terem a ousadia de por a cor num clássico do design.

Poltronas: 1. Armchair 401  – Artek l 2. BE2223 – Casual Móveis

Poltronas sem braço: 1. Pantosh – Viralata – Lattoog l 2. Esqueleto – Pedro Paulo Franco – A Lo Of Brasil

ILUMINAÇÃO

Particularmente gosto muito de aproveitar a altura quando encontro um ambiente com pé direito alto, cada vez mais raros nas novas construções. Estou falando isto porque nesta sala de estar não foi acrescentado um forro de gesso e desta forma a sala permaneceu com a altura piso-laje original.

Certo, podem estar perguntando: e como decorar uma sala com apenas um ponto central para iluminação, com distribuir melhor a luz no ambiente?

A partir do ponto central pode -se usar um trilho eletrificado, distribuir spots de luz e direcionar seus fachos de luz.

Além disto o uso da luz indireta através de abajures e/ou luminárias de piso e mesa proporcionam ao ambiente uma luz confortável , aconchegante e como costumo falar , uma luz âmbar, como se fosse um cenário mesmo, onde pode ligar umas e desligar outras de acordo com a intensidade de iluminação que se desejar ter no ambiente.

Spots com trilho: 1. US spot  – FLOS l 2. RK 08008 –Reka l 3. Neo – Lumini

ARTE E OBJETOS

As fotografias na parede ao fundo registram, apesar de serem de artistas (forográfos) diferentes e terem características (técnicas e conceituais) bem distintas, imagens e aspectos urbanos.

A da esquerda é uma vista aérea de cidade da fotógrafa Marina de Almeida Prado e a da direita um registro espontâneo porém com cores, close e enquadramento muito aguçado da série de fotografias “New York Street View” do fotógrafo Thomas Baccaro.

Um detalhe a mais: elas não possuem nem o mesmo formato e nem o mesmo tamanho. Uma é vertical e a outra é quadrada. Isto dá um certo ar de movimento ao conjunto formado pela duas obras e em consequência ao espaço também.

Não sei se proposital ou não, mas os vasos azuis de vidro (seriam murano?) num móvel a direita remetem um pouco as cores da fotografia, vocês perceberam?

Aqui foram escolhias fotografias com tema urbano, mas vocês podem escolher as fotografias cujas imagens e características fotográficas reflitam melhor o que admiram, deixem-se levar e descubram o que gostariam de ver.

Abaixo mais duas sugestões seguindo a mesma linguagem das apresentadas na cena. Uma vista noturna de cidade e um, vou interpretar assim, um flagra do cotidiano e da luz.

Fotografias: 1. Sobre São Paulo – Claudia Jaguaribe l 2. New York Street View – Future – Thomas Baccaro

Nesta sala de estar eu encontrei ao primeiro olhar muito do que procuro mostrar e passar para vocês de  como decorar uma sala e outros ambientes. Um espaço que tem suas características muito próprias que tira proveito provavelmente de peças  que tanto foram compradas para o espaço em especifico, tanto que foram adquiridas ao longo do tempo, garimpadas por aí. Isto faz toda diferença para quem entra nele e sentir que não é apenas uma sala, mas uma atmosfera que passa distintas sensações para cada um de forma individual.

Acredito que muitas vezes se perguntam e procuram dicas de como decorar um sala e outros ambientes e sei também de como deve ser difícil juntar todas as peças que compõem o espaço: paleta de cores, móveis e sua distribuição, iluminação e objetos . É quase como compor uma música ou melhor, um cenário.

Esta é a ideia do Atras da Cena, orientá-los a saber como definir aos poucos as coisas que gostam e precisam, em se tratando de design de interiores. Aliados também a um profissional (podem me perguntar por aqui no blog), vocês podem ter lugares únicos nos quais possam se identificar e proporcionar para quem os visitar uma atmosfera surpreendentemente sedutora como esta sala de estar.

Até o próximo!

Deixe uma resposta

Seu e-mail não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados com *

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>