Contrastes no design de ambientes – sala de estar

O que identificariam como contrastes no design de ambientes desta sala de estar? Já  abordei o tem em Contrastes , porém nesta cena o contraste é diferente, ele está, além de nas cores, nas formas e materiais usados na arquitetura de interiores de uma sala de estar.

Materiais nobres e rústicos, formas singelas e mais voluptuosas compartilham em completa sintonia o mesmo ambiente, na verdade o contraste entre suas características visuais é exatamente o que faz com que cada elemento consiga chamar atenção e ao mesmo tempo seja mais valorizado. Apenas para iniciar dando um exemplo, vejam o veludo usado no sofá , tecido com característica nobre e refinada em conjunto com o pufe em trama manual, um crochê, cujo visual é de um material mais simples e podemos dizer, robusto.

CORES

Não poderia deixar de falar sobre as cores mesmo que o foco que proponho mostrar sejam os contrastes nos materiais e formas. As cores em um design de ambientes tem papel fundamental, elas podem ajudar a ressaltar ainda mais a dramaticidade que se queira dar ou não aos objetos, móveis e a própria arquitetura do lugar.

Percebam que todas as paredes são brancas, ou seja, o destaque fica por conta dos móveis e objetos escolhidos e os tons são muito neutros, a palheta varia da cor natural do couro das cadeiras para o tom “chumbo” do veludo do sofá , entre eles apenas cinzas e o tom da madeira do piso.

MÓVEIS

As cadeiras do ambiente em destaque são a Officina Lounge Chair dos designers Ronan e Erwan Bouroullec da Magis Design. Seu assento e traseira são feitos de madeira compensada, coberta de tecido ou couro,  e sua moldura em ferro galvanizado ou pintado em pó de poliéster. Seu design é muito delgado, com estrutura muito leve e deixa claramente para o sofá e o pufe o papel de dar mais “peso” ao espaço.

Fonte: http://decouvrirlendroitdudecor.blogspot.com.br

Deixo abaixo algumas opções de poltronas/cadeiras que possuem um pouco da mesma linguagem sugerida.

A poltrona Giz do Sérgio Rodriguez, por exemplo, apesar de não ter a sua estrutura em metal e ser inteira em madeira, o seu desenho é tão singular quanto a da cadeira Officina e a cor caramelo da madeira proporcionaria o contraste `a cor mais fria e escura usada no sofá , na mesa de centro e no pufe.

Poltrona FDC 01 – Flávio de Carvalho; Poltrona Diz – Sérgio Rodriguez – Dpot; Poltrona Butterly – Juan Kurchan e Jorge Ferrari Hardy – Loja Teo

O sofá e o pufe possuem cores bem escuras, em se falando de tons, são quase iguais porém a grande diferença está no material.

Enquanto o sofá usa um veludo, o que dá um “que” de  sofisticação o pufe tem uma trama manual, com um crochê. Apesar de parecerem ser de mundos tão diferentes, o contraste dos materiais favorece  e valoriza todo o conjunto.

Veludos – Donatelli

Banqueta Roots Redonda – Srta Galante; Pufe Shell – Paola Lenti – Casual

ILUMINAÇÃO

Apenas um grande destaque, o pendente central com design ‘Sputnik’. Este tipo de design de luminárias foi muito produzido na década de 60 por Gino Sarfatti um grande designer italiano de luminárias , sua característica principal é o centro de onde saem hastes metálicas cujas pontas são iluminadas.

Atualmente o mercado resgatou este desenho e oferta releituras deste estilo de luminária. Peças originais da época você pode encontrar, apenas para citar algumas lojas em São Paulo – SP -Brasil, na Passado Composto e Loja Teo.

Luminária ED15-18 – Casual ; Pendente Brown 8 – Cristiana Bertolucci

Os contrastes no design de ambientes possibilitam que tanto os objetos/móveis sejam cada um a sua maneira um destaque, seja pela sua cor, seja pela sua forma, design e época de origem.

Outro ponto importante de se notar é que apesar do ambiente ser amplo e ter um pé direito alto, todas as paredes e teto tem a cor branca. O que quero que percebam é que, dependendo da sensação que se queira passar e ter em um ambiente seja ele pequeno ou grande, pode-se escolher um fundo neutro e claro ou escuro e completamente dramático.

Então ao escolher os tons, por exemplo, da sua sala de estar, pense na atmosfera que gostaria de ter, se mais clara com grande luminosidade ou se mais escura e intimista. Brinque com as possibilidades, apesar de parecer difícil no começo, se primeiro definir a sensação que gostaria de sentir sem dúvida ficará mais fácil definir as cores e o design dos móveis.

Achou mesmo assim difícil? Pergunte por aqui, posso te ajudar. 🙂

Deixe uma resposta

Seu e-mail não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados com *

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>