Cenário – uma cozinha com ousadia

Sair do comum e fazer uma cozinha com ousadia não significa  necessariamente fazer uma cozinha extravagante ou com excessos. Ao mesmo tempo, pode-se ter a itenção deste ambiente ser a extensão da sua sala de estar/jantar e para isto se faz necessário ter um pouco de ousadia e tirar partido de materiais diferentes e combinações inusitadas.

Quando vi pela primeira vez esta cozinha projetada pelo escritório de arquitetura Studio KO pensei: “ quanta ousadia e maestria em usar materiais “divergentes” e em uma cozinha!”.

Talvez voces possam até pensar que quem tem uma cozinha assim nem a usa. Será? Isto não dá para saber até porque ao se fazer uma fotografia de arquitetura de interiores com a intenção de divulgação  há toda uma produção e cuidado para que o espaço arquitetônico seja valorizado e ganhe a cena na imagem clicada pelo fotográfo.

Além disto o uso e de que forma cada um irá viver um ambiente seja na sua casa seja em um ambiente de hotel, bar e/ou restaurante é muito particular e muito pessoal.

Aqui cabe a mim através do Atrás da Cena mostrar para vocês porque que os materiais, a distribuição de peças de mobiliario/marcenaria e design aliados as cores escolhidas proporcionaram a esta cozinha um ‘que’ de sofisticação, requinte e elegância com ousadia na medida certa.

CORES

A cor em destaque é o azul na cerâmica vitrificada da parede da janela e que de certa maneira reflete na parede preta (chumbo bem escuro) laqueada que deve disfaçar a geladeira com porta também  laqueada fazendo um painel inteiriço.

Mas o grande protagonista e ousadia  é o revestimento em tom dourado fosco da ilha que serve como bancada para um pequena refeição e também para atrair as pessoas para permanecerem no ambiente.

Apesar de chamar bastante atenção, todas as paredes em volta e mobiliário são em cores e materiais sóbrios, portanto transformou o ambiente em cenário, vamos dizer assim, over.

 

Fotografia: Yann Deret

MATERIAIS

PASTILHA VITRIFICADA

A parede da janela foi revestida com uma pastilha vitrificada em um tom de azul claro que contrasta e sob a luz que incide da janela proporciona um reflexo azulado na parede laqueada na cor preta.

CHAPA DE LATÃO ESCOVADO

A ilha, como chamamos, em uma cozinha serve como apoio tanto para preparo de alimentos, para fazer pequenas refeições e para fazer um convite as pessoas a ficarem, permanecerem mais no ambiente. A conversa flui em torno de quem esta no comando do fogão (risos) e induz todos a ajudarem.

A cor do metal que reveste o balcão ilha desta cozinha, o latão escovado, parece ter um chamariz , a ilha já é o elemento central e os arquitetos do Studio KO acharam por bem deixá-lo mais evidente usando este acabamento. Pura ousadia !

1.Pastilha Colormix l 2. Cerâmica Liverpool – Portobello l 3.Pastilha Bisazza

MÓVEIS

BANQUETAS

O único móvel solto do ambiente são as banquetas que servem de assento para o balcão da ilha.

Além de elas serem de madeira, material que entra em contraste com o dourado do latão, o seu design também favorece o contraste fazendo com que uma peça valorize a outra exatamente pela diferença dos materiais e desenho.

E sabem de quem é a autoria do design destas banquetas? Nada mais e nada menos do que Sérgio Rodrigues, designer brasileiro cujos móveis levam sua identidade, o cuidado com as formas e com o uso do principal material dos seu móveis: a madeira.

1. Banqueta Marbella – Sérgio Rodrigues l 2. Banco Barba Negra – Marcos Armato

ILUMINAÇÃO

Lembram que mencionei  no comecinho do post  sobre o ambiente ser ousado sem se tornar over?

Se observarem com um pouquinho de atenção  vão perceber que o pendente sobre a ilha além de ter um desenho retrô ele é em aço inox ou cromo polido, ou seja, mais um tipo de contraste para que a grande peça central (ilha) revestida em chapa de latão escovado que toma realmente toda a cena, na transforme o restante do ambiente em um grande exagero.

1.Pendente DNA – FAS l 2. Pendente Hook – Jean François Crochet – Candela Luz

Um projeto de arquitetura de interiores para uma cozinha aberta requer  uma atenção especial para que este espaço se integre de maneira harmônica e coerente com a linguagem, com o conceito de design do restante da residência.

Para este apartamento em Paris os designers do Studio KO, Karl Fournier e Olivier Marty usou cores ricas, criou um desenho personalizado e coletou peças que mostrassem um pouco da personalidade dos moradores. Vocês podem conferir mais ambiente deste projeto no próprio site do escritório deles e também em uma matéria no Yellowtrace.

Cada lugar, cada espaço arquitetônico se expressa através dos seus detalhes, das suas cores e mobiliário escolhidos bem como da arte e dos objetos mostra um pouco ou muito (risos) da personalidade, da historia, das memórias do morador(res) tornando-se assim único, cheio de características próprias que vão proporcionar a quem vive e também a quem o visita diferentes sensações e emoções. Nesta cozinha com ousadia eu consigo identificar que a elegância e a sutileza dos detalhes são pontos chaves e definem as preferencias dos moradores, por exemplo.

Eu fico repetindo e tento mostrar isto nas cenas que escolho, pois acredito que assim se faz arquitetura de interiores, sem seguir uma moda/tendência, até porque quem disse que o seu lugar, sua casa ou mesmo ambiente comercial se identifica com esta moda? Já pensaram nisto? 😉

Até o próximo post que terá uma grande cena para o Casos a Parte para fechar 2017, não percam!

Deixe uma resposta

Seu e-mail não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados com *

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>