Uma cozinha branca simples, mas nem tanto

Foto: Mark Roper

Ao primeiro olhar se vê uma cozinha branca simples, mas se prestarmos mais atenção e  virmos os seus acabamentos e detalhes a sua simplicidade se transforma em uma cozinha cuidadosamente projetada, elaborada e com refinamento, em se falando de desenho arquitetônico e materiais de acabamento.

Nao é a primeira cozinha que trago cuja proposta é de fazer com que o ambiente fique integrado a sala de jantar, mas não neste post não é o que quero que vejam com mais atenção. Vamos ver o que faz esta cozinha mesmo sendo uma cozinha branca simples ser, sob meu ponto de vista, nada simples e muito agradável .

Poderíamos classificar esta cozinha como tendo uma arquitetura minimalista. A arquitetura minimalista, apesar de algumas controvérsias, define-se como sendo o estilo que tem como características o traçado limpo, sem excessos, cores neutras e materiais contemporâneos / atuais e sem adornos e onde muitas vezes se sacrifica o conforto em pró da estética.

Mas vamos ver mais de perto, será que esta cozinha seria mesmo uma cozinha branca simples?

Foto: Mark Roper

CORES E MATERIAIS

O branco predomina nos materiais de acabamento. Ele está presente na laca branca fosca da marcenaria dos armários , no mármore da bancada, parede e balcão e nos eletrodomésticos. Todos estes elementos estão sob uma base, piso, de madeira bem lavada, com montagem espinha de peixe o  que favorece ao destaque do branco quase total.

Já o azul faz um detalhe em cerâmica no balcão ilha que separa a área de trabalho da área de jantar . Um cubo azul onde arestas são muito bem acabadas com uma peca de cerâmica do mesmo fornecedor, Inaxtiles. Isto é sem dúvida uma das características de um projeto elaborado e minimalista no sentido do detalhe construtivo não chamar mais atenção do que o próprio acabamento. Isto faz com que o mesmo seja valorizado pelo desenho arquitetônico que foi, digamos assim, destinado (risos).

Outro detalhe de design que também que não foi feito para chamar atenção mas para valorizar , enobrecer o material está na base do balcão . Novamente a arquitetura de Lucy Bock Design Studio usou de um desenho limpo para, com discrição, deixar esta peça mais rica em detalhes.

Ah, não deixem de observar que até mesmo a torneira é branca, com o intuito óbvio do elemento essencial para a cozinha não ser um item de destaque.

Vejam nas fotos abaixo o detalhe das quinas do “cubo” e da base do balcão onde mármore e madeira laqueada se encontram quase em segredo.

Fotos: Mark Roper l Detalhes de acabamento

Pastilhas l cerâmica : 1. Bisazza l 2. Cerâmica Brennan – Azul Córsega l 3. Colomix

Mármores brancos : 1. Branco Nacional Extra l 2. Calacatta

MÓVEIS

Aqui basicamente uma banqueta de altura média. Sim, altura média, pois a proposta é servir para uma bancada com altura para trabalho da cozinha que tem como padrão de 90 a 95 cm de altura. Porém, se você é mais baixo ou mais alto e esta fazendo uma cozinha personalizada para sua casa nada impede de tê-la um pouco mais alta com 85 cm, para os mais baixos, ou com 100 cm para os mais altos. Mas lembrem, se pensarem em venda futura do imóvel a altura padrão irá servir para a maioria.

Mas nesta cozinha a bancada que está voltada para a sala de jantar não possui um espaço para as pernas para quem for sentar na banqueta. Ela está mais para que se participe do que estiver acontecendo, vejo como um convite a conversa, a desfrutar e interagir  com o espaço e com as pessoas que estiverem no ambiente.

Indo mais além, acredito que foi também estrategicamente posicionada para fazer a composição da foto. A cor rosada do móvel  para contrapor ao azul da pastilha cerâmica e ao branco do mármore com o intuito de valorizá-los, destacá-los.

 Banquetas : 1. Bar Stool 67 – Artek l 2. Tobogã – ‘Ovo l 3. Charles Ghost – Kartell

Sem dúvida nenhuma esta não é uma cozinha branca simples, pois além de ter sido cuidadosamente pensada e projetada, seus materiais de acabamento como a cerâmica e o mármore também favorecem para torná-la bem refinada, eu diria.

A primeira impressão pode até ser a principio um pouco fria ou simples, mas dentro do projeto do Lucy Bock Design Studio ela se enquadra perfeitamente no contexto de toda casa para a qual foi criada.

De maneira implícita ela revela o gosto em particular do seu dono(a) assim como os ambientes, na minha opinião, precisam ser. Seja minimalista ou não, um ambiente é muito mais atraente quando possui uma mensagem subliminar sobre os gostos e desejos de quem o habita.

E hoje de forma ‘minimalista’ (risos),deixo vocês, mas nos encontramos logo logo no próximo post!

😉

Deixe uma resposta

Seu e-mail não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados com *

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>